Sindilojas RioTelefone
   
 
Novidades
Busque no site
 
 
CapaSindilojas RioCentral do AssociadoServiçosConvêniosInformaçõesRevistaImprensaContato
Capa
 
Informações      
Mural
Notícias
Perguntas Frequentes
Downloads
Links Úteis
 
09/01/2019
Amazon supera Microsoft e vira líder em valor de mercado nos EUA
 
 

A Amazon ultrapassou a Microsoft e se tornou na segunda-feira (7) a empresa com maior valor de mercado dos Estados Unidos, de acordo com a Reuters. Com alta de 3,44% nas ações, o valor de mercado de Amazon subiu para US$ 797 bilhões. Já os papéis da Microsoft avançaram num ritmo menor - alta de 0,13% - e levaram o valor de mercado da companhia a US$ 784 bilhões.
Fonte: G1
 
 
 
09/01/2019
Rasura na carteira de trabalho não é caso para indenização por dano moral
 
 
O carimbo de “cancelado” sobre a anotação de contratação feita na carteira de trabalho não caracteriza, por si só, ato ofensivo à honra do trabalhador e não justifica o deferimento de indenização por danos morais. Com esse entendimento, a Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho julgou improcedente o pedido de indenização formulado por um operador especializado.

Abuso

O trabalhador foi contratado para prestar serviços temporários à uma empresa de Eletrodomésticos em Hortolândia (SP). Segundo narrou na reclamação trabalhista, antes do término do contrato temporário ele havia sido informado de que seria efetivado pela Mabe, que registrou a admissão na carteira de trabalho. No entanto, a empresa voltou atrás e anotou o cancelamento da contratação.

O juízo da Vara do Trabalho de Hortolândia entendeu que houve abuso da empresa porque as anotações prejudicariam a obtenção de novo emprego e deferiu indenização de R$ 8 mil. O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas/SP) manteve a sentença, com o fundamento de que a situação causa constrangimentos desnecessários, obrigando o candidato a novo emprego a explicar os motivos da rasura.

Demonstração do dano

No recurso de revista, a Mabe apontou a ausência de provas de ofensa à honra e à intimidade do operador. O relator, ministro José Roberto Freire Pimenta, destacou que o TST vem firmando o entendimento de que a existência de rasura na CTPS decorrente de simples cancelamento do registro não configura, por si só, ato ofensivo à honra.

Após citar diversos precedentes no mesmo sentido, o relator concluiu que o TRT, ao deferir a indenização com base apenas na existência da rasura, contrariou o artigo 186 do Código Civil, pois não houve demonstração de ato danoso à moral do trabalhador.

A decisão foi unânime.

Fonte: TST
 
 
 
08/01/2019
Cai o número de famílias endividadas no Brasil
 
 
A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor da CNC mostra que a proporção de famílias inadimplentes teve a terceira queda mensal consecutiva em dezembro de 2018, alcançando 22,8%. No mesmo período de 2017, o número era de 25,7%.
Fonte: CNC
 
 
 
08/01/2019
Shoppings do Rio promovem ‘Saldão de Natal’
 

Entre os dias 10 e 13 de janeiro, o Américas Shopping (Recreio), o Center Shopping Rio (Jacarepaguá), o Via Brasil Shopping (Irajá) e o West Shopping (Campo Grande), realizam o ‘Saldão de Natal’, com a tradicional queima de estoque com descontos de até 70%.

Durante o período, as lojas participantes da ação vão oferecer promoções em setores como eletrônicos, vestuário, calçados, acessórios, perfumaria, roupas de cama, mesa e banho, entre outros. O objetivo principal da ação é possibilitar aos consumidores a realização de compras dos presentes que ficaram pendentes no Natal, com o melhor custo-benefício.

“Como em todos os anos, buscamos levar aos nossos consumidores opções atraentes de descontos e, com isso, estimular as vendas no início do ano”, comenta Cristiane Moreira, coordenadora de Marketing Corporativo da AD Shopping, administradora dos empreendimentos.
 
 
 
08/01/2019
Vendas do varejo de moda crescem em dezembro
 

A Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX) realizou uma pesquisa com suas 90 marcas afiliadas que apontou que 62% delas reportaram resultados de vendas melhores em dezembro de 2018, em comparação ao mesmo mês de 2017. 38% das empresas consideraram o resultado igual ou pior no comparativo.

Para o diretor executivo da ABVTEX, Edmundo Lima, o dado é positivo, pois durante o Natal os artigos de vestuário sempre estão na lista de itens mais procurados, seguidos de calçados e acessórios, como bolsas, bijuterias e joias. Em novembro, por ocasião da Black Friday, 80% dos associados haviam reportado crescimento nas vendas em relação ao mesmo evento de 2017. “Isto demonstra que parte dos consumidores antecipou as compras de Natal aproveitando os descontos oferecidos naquela oportunidade. Ainda assim, consideramos positivo o fato de que mais da metade dos associados registrou crescimento nas vendas em dezembro”.

Lima acredita que o gradativo resgate do nível de confiança do consumidor brasileiro pode impactar as vendas de 2019. “Mas há pontos de atenção a considerar como o nível de desemprego e o aumento de despesas no orçamento familiar no início do ano”, apontou.

A informalidade é outro importante aspecto que deve ser atacado com firmeza pelo novo governo na avaliação da associação. “Um dos maiores concorrentes do varejo de moda e de diversos setores econômicos é a informalidade, que gera concorrência desleal com a economia formal”, disse o diretor. A ABVTEX aderiu em 2018 ao Movimento em Defesa do Mercado Legal Brasileiro – coordenado pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e pelo Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade (FNCP).

De acordo com dados do movimento, em 2017, as perdas com contrabando, falsificação, pirataria e evasão fiscal no Brasil alcançaram R$ 146 bilhões. Este volume de recursos gerado pelo mercado ilegal financia organizações criminosas, que ficam fortalecidas, atuando em fronteiras, estradas e cidades.

“As entidades signatárias deste movimento têm alertado as autoridades, consumidores e a sociedade como um todo sobre os prejuízos que a concorrência desleal gera ao país. Além de ser crime, as fraudes são um perigoso incentivo ao uso de mão de obra análoga à escrava na cadeia de fornecimento do setor de vestuário e calçados, uma vez que empresas informais podem estar usando este artifício para reduzir custos”, afirmou Lima.
 
 
 
Página: « 2 3 4 5 6 7 8 9 10 »
 
Contribuições
Obrigações do Mês
Associe-se
Convênios
 
Revista
 
 
 
         
 
   
Sindilojas Rio
Telefone

Rua da Quitanda, 3 - 10º, 11º e 12º andares
Centro Rio de Janeiro RJ
CEP 20011-030